Ressocialização transforma vidas levando educação aos presídios

933b79bbc417088546b8fa5ce1cd7ccf_LMais um ano letivo tem início no Sistema Prisional e com ele a oportunidade de construir uma história diferente, mudar de vida através da educação. Essa é uma das missões da Secretaria da Ressocialização e Inclusão Social (Seris) que matriculou 370 reeducandos para estudar dentro das unidades da capital e do interior.

Além das aulas de ensino fundamental e médio, são ofertadas aulas de nível superior na modalidade EAD.

A cerimônia de abertura do ano letivo teve início na segunda-feira (21), no Complexo Penitenciário, em Maceió, e na terça-feira (22), no Presídio do Agreste, em Girau do Ponciano, com a participação de reeducandos, professores, servidores penitenciários e demais autoridades engajados no processo de ressocialização por meio da educação nas unidades.

Com 240 reeducandos matriculados e um acervo de mais de 240 livros, o Presídio do Agreste, administrado por meio de um modelo de co-gestão entre a Seris e a Empresa Reviver, foi a unidade com o maior número de alunos matriculados neste ano: 240. Em 2015, 190 custodiados conseguiram concluir os estudos naquela unidade pela modalidade EJA. As aulas no Agreste ocorrem nos turnos matutino e vespertino, em doze salas e são conduzidas por uma equipe de nove professores.

Por: Agência Alagoas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *