Radialista ajuda a polícia a obter depoimento de agressor surdo-mudo

1467638857sem-tatuloO desentendimento entre dois surdos-mudos, que levou um para o Hospital de Emergência do Agreste (HEA) e o outro para a Central de Polícia de Arapiraca (AL), no último fim de semana, recebeu a colaboração de um radialista que conseguiu interpretar o relato do agressor.

O repórter Everton Luiz (35), que atua na Rádio Nova FM, tem conhecimento da Língua Brasileira de Sinais (Libras) que é a linguagem usada pela maioria dos surdos-mudos e ajudou a polícia a obter o depoimento de Paulo Roberto (27), que reside no bairro Brisa do Lago, acusado de agredir outro surdo-mudo, após uma confusão.

Everton revelou que quando os militares levaram o agressor para a Central de Polícia tiveram dificuldade em entender o que deficiente tentava explicar, por meio de gestos e sinais. O repórter interviu e com seus conhecimentos em Libras, conseguiu a identificação dele, bem como o relato de como a briga aconteceu, na versão do acusado da agressão.

“Eu conheço a língua de sinais, há 15 anos, porque tenho um irmão com a mesma deficiência e pratico pra não esquecer. Foi assim que consegui identificar o nome, a idade e o local onde ele mora. Foi importante colaborar com a polícia para colher o depoimento do agressor que informou que agiu em legítima defesa”, destacou o radialista.

Fonte: 7 Segundos 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *