Quenianos fazem vigília em memória às vítimas de ataque a universidade

kenya-university1Quenianos, entre eles estudantes, fazem uma vigília na noite desta terça-feira (7) em um parque em Nairóbi, capital do Quênia, em homenagem às 147 vítimas ao ataque na universidade de Garissa na semana passada.

saiba mais

Velas foram acesas e colocadas diante de cruzes brancas, erguidas em homenagem a cada uma das vítimas durante a vigília no parque Uhuru. Uma pessoa leu em voz alta os nomes dos 147 mortos.

Na última quinta-feira, um grupo armado atacou a Universidade de Garissa, no leste do Quênia e na fronteira com a Somália, deixando 147 mortos e fazendo centenas de reféns. Ao menos dois suspeitos foram mortos pela polícia. Segundo o Ministério do Interior, 500 estudantes foram resgatados. O grupo radical islâmico Al-Shabaab reivindicou o ataque e afirmou que a ação é uma vingança contra a intervenção de tropas do Quênia na Somália.

No Twitter, a campanha #147NotJustANumber divulga ao público fotos das pessoas que foram mortas no ataque, com o objetivo de individualizar e humanizar o debate sobre o tema.

Mais cedo nesta terça, centenas de estudantes quenianos realizaram um protesto na capital em memória às vítimas do massacre. Uma multidão marchou pelas principais vias da capital do país, bloqueando o tráfico de veículos e chamando a atenção de quem passava. O protesto também pedia mais segurança ao governo queniano.

Também nesta terça, a polícia do Quênia apresentou em uma corte de Nairóbi cinco homens que foram presos por suspeita de ligação com o ataque. Segundo a polícia os cinco homens deram armas aos quatro atiradores que promoveram o ataque. A corte determinou mais 30 dias para a investigação dos suspeitos antes de aplicar uma condenação.

Por: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *