Presos homens que transportavam drogas para Alagoas

78289_ext_arquivoUma operação deflagrada, na madrugada desta terça-feira (21), prendeu um grupo que estava transportando droga de São Paulo para Maceió. Segundo a polícia, três pessoas foram presas em flagrante e duas pessoas por meio de mandados de prisão. As prisões ocorreram no município de São Sebastião e no bairro Benedito Bentes, em Maceió. Um dos suspeitos fugiu e outro não foi encontrado.

De acordo com informações do delegado de Repressão ao Narcotráfico (DRN), Gustavo Barros, os suspeitos fazem parte de uma organização criminosa que era liderada por um detento do Baldomero Cavalcanti, identificado como Givaldo Vicente da Silva, mais conhecido como “DO”.

Foram presos Ivan Vicente da Silva, 25; André Moreira de Souza, 19; Wellington de Braga Santos, 20; Mariano da Silva, 28 e Isaias Urbano da Silva, 38.

Ainda segundo Barros, Souza informou que é morador de rua de São Paulo. Ele foi pago para transportar a droga até o município de Propriá, em Sergipe, em um ônibus clandestino.

Na cidade, ele encontrou dois dos suspeitos, Santos e Mariano da Silva. Na ocasião, pegaram um veículo Fiesta e víeram transportando a droga para o bairro do Benedito Bentes, em Maceió.

“Nós já estávamos monitorando o grupo há quatro meses. Sabíamos que eles iriam trazer a droga hoje (21) e quando eles chegaram em São Sebastião, realizamos a abordagem no posto da PRF [Polícia Rodoviária Federal]”, disse.

Os três suspeitos Santos, Mariano da Silva e Souza foram presos em flagrante com o material. Os demais foram detidos durante a operação que cumpriu mandados de prisão, no Benedito Bentes, expedidos pela 17ª e 15ª Vara Criminal da Capital. Foram apreendidos 150 quilos de maconha, dois carros, uma moto e uma pistola 380.

Os mandados, 10 de busca e apreensão, foram cumpridos por equipes da Delegacia de Repressão ao Narcotráfico (DRN), Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), 5º Batalhão de Polícia Militar (BPM), Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic), Grupos de Resgates Especiais (Tigre), além da Superintendência de Inteligência da Secretaria de Defesa Social e Ressocialização (Sedres).

Os presos foram levados para a Central de Flagrantes II, em Mangabeiras. Ainda na manhã de terça, a polícia levou à Central o preso Givaldo Vicente da Silva. Ele respondia por tráfico de entorpecentes e, como líder do bando, foi autuado por associação ao tráfico e associação a organização criminosa.

“Eu não tenho dinheiro para nada. Já estou preso e pago pelo que devo. Não tenho contato com nenhum desse pessoal, além do meu irmão que é trabalhador com carteira assinada”, disse Silva.

Os presos aguardavam para fazer exame de corpo e delito no Instituto Médico Legal (IML) e depois serem encaminhados à Casa de Custódia.

Por: G1 AL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *