Presidente da Adeal reforça combate à Peste Suína

Na manhã desta terça-feira (15/10), o Diretor Presidente da Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária de Alagoas (Adeal) Carlos Mendonça concedeu entrevista à Rádio Novo Nordeste, e falou sobre a ocorrência do foco de Peste Suína Clássica (PSC) no município de Traipu, agreste alagoano.

“O estado de Alagoas é conhecido por nunca ter sido zona livre da Peste Suína Clássica, então nunca tivemos um estado de zona livre. Significa dizer que Alagoas sempre portou esse vírus entre seus animais e como esse vírus se manifestou ainda esse ano em alguns estados do Nordeste, intensificamos a busca aqui em Alagoas e descobrimos o foco em Traipu, que foi confirmado através de exame laboratorial e contemos o foco em cima disso. A importância é impedir que isso se dissemine pelo estado”, falou.

Entretanto, ele ressaltou que a doença não apresenta riscos para humanos. “Mesmo consumindo a carne ou tocando os animais infectados, o risco é zero. Só os suínos são afetados pelo vírus, mas há sempre o prejuízo financeiro para os produtores”, disse.

Ele conta como o suinocultor pode identificar sinais da Peste Suína Clássica no animal. “Em Traipu, o principal foram algumas erupções na pele, e alguns tipos de ferimento mas também pode ocorrer febre alta. Se o criador perceber mudanças no animal, é importante que avise imediatamente a Adeal”, orientou.

“Estamos agora em um movimento de localizar os focos, mas só com isso que podemos avançar e dizer que estamos livres da Peste Suína. Tivemos um tempo de reação muito rápido e estamos em Traipu desde a sema passada fazendo contenções e vigilâncias, 24 horas, nas propriedades para examinar os animais para sanar esse problema ainda dentro do município”, finalizou.

Traipu Notícia com NN1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *