Polícia Civil esclarece caso de estupro coletivo

presos_penedo-696x421O delegado Guilherme Iusten, titular da Delegacia Regional de Penedo (7ªDRP), deu detalhes à imprensa sobre o estupro coletivo cometido contra uma adolescente na cidade de Penedo,  no final da tarde desta quarta-feira (20), na sede da Secretaria de Segurança Pública (SSP), em Maceió.

Durante a coletiva estiveram presentes também o secretário Lima Junior e o delegado-geral da Polícia Civil, Paulo Cerqueira.

De acordo com o delegado regional, que comandou as investigações, o crime foi praticado por cinco homens em uma residência localizada no bairro Senhor do Bonfim, em Penedo, no dia 26 de junho, mas só veio à tona no dia de 10 de julho, após a vítima tomar coragem e realizar a denúncia.

A ação resultou na prisão temporária de Gilberto Nunes de Oliveira Junior, 29 anos, conhecido como “Juca”, Ricardo Diego Pereira, 29 anos, o “Costelinha”, Kleberson Campos, de 36 anos, presos em Penedo, e Isaack Barbosa Ribeiro, 36 anos, foi preso na cidade de Neópolis, em Sergipe.

Um quinto envolvido no crime está foragido e a Polícia Civil já se encontra em diligência para prendê-lo.

A vítima, uma jovem de 17 anos, relatou para a polícia que estava em uma festa com os suspeitos, na localidade conhecida como “Rocheira”, e que teria ido ao banheiro, ao voltar, ingeriu a bebida que estava em seu copo, e logo em seguida, passou a se sentir tonta, sonolenta, até não lembrar mais do que aconteceu.

“A partir desse momento, os acusados levaram a adolescente para uma casa e passaram a abusar sexualmente dela. Não satisfeitos, eles ainda filmaram todo o crime e jogaram em grupos de WhatsApp. As imagens são chocantes, a vítima aparece despida, sendo abusada, com um forte sangramento”, declarou o delegado Guilherme.

Delegado Guilherme Iusten detalha violência sexual.
Delegado Guilherme Iusten detalha violência sexual.

No vídeo, um dos homens segura a cabeça da vítima enquanto os outros abusam dela tocando com bastante violência suas partes íntimas. A jovem ficou em torno de 12 horas com os acusados.

A autoridade policial solicitou perícia no local do crime, em objetos pessoais e peças de roupas usadas pelos suspeitos para fundamentar o pedido de prisão, junto com o laudo do exame de conjunção carnal feito pela vítima, no Instituto Médico Legal de Arapiraca.

Os suspeitos serão indiciados pelo crime de estupro de vulnerável, divulgação de imagens pornográficas de adolescente, tráfico de drogas, e oferecer ou dar bebidas alcoólicas a menor de idade.

O secretário Lima Junior parabenizou o trabalho realizado pelo delegado Guilherme Iusten e  todos os policiais civis envolvidos na ação. “São ações como essa que nos fortalece enquanto Segurança Pública, isso demonstra o nosso comprometimento diante da sociedade, em combate ao crime”, disse.

O delegado-geral reforçou o importante trabalho desenvolvido pelos policiais da 7ªDRP, o que vem contribuindo para a diminuição da criminalidade na região.

Por: Ascom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *