Paciente é internado em hospital de Maceió e exames confirmam malária

dsc07173Um alagoano de pouco mais de 30 anos, internado no último fim de semana no Hospital Escola Hélvio Auto, no bairro do Trapiche da Barra, em Maceió, foi diagnosticado com malária. A informação foi confirmada nesta terça-feira (24) pela Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas (Sesau).

Segundo a Sesau, hospital informou que adotou as providências preconizadas pelo Ministério da Saúde nessas situações, como disponibilização de medicação específica para o tratamento da malária.

Por meio de nota à imprensa, a Secretaria explicou que o paciente trabalhou até fevereiro passado em Moçambique, na África, retornando ao Brasil no último dia 19. Só depois disso, ele teria apresentado os sintomas da doença, sendo internado no dia 21.

De acordo com a Secretaria, em Alagoas, nos últimos 10 anos, a média foi de 8 casos por ano, todos vindos de fora do estado, a maioria oriunda do continente africano e da região Amazônica no Brasil, regiões onde a doença é endêmica. A Sesau diz que todos os casos foram atendidos e tratados dentro dos parâmetros preconizados, tendo ocorrido apenas um óbito no período.

Doença pode matar
Segundo a Secretaria da Saúde, a malária é uma doença infecciosa febril aguda, causada por protozoários transmitidos pela fêmea infectada do mosquito Anopheles. Se for tratada rapidamente, é possível curá-la.

No Brasil, a maioria dos casos concentra-se em estados como Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins, todos da região amazônica. A doença pode evoluir para forma grave e até para óbito. O tratamento é gratuito.

A Sesau alerta para a necessidade de diagnosticar e iniciar o tratamento na fase inicial da doença. Essa medida, além de evitar a evolução do quadro para formas graves, diminui a possibilidade da ocorrência de novos casos, principalmente em áreas com a presença do mosquito e com registro de transmissão.

Por: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *