MP abre inquérito para investigar desviu do Fundef em Traipu

O Ministério Público Estadual (MPE/AL) abriu um inquérito civil para apurar o desvio do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef) no município de Traipu.

O ato teria sido cometido durante a gestão da ex-prefeita Maria da Conceição Teixeira Tavares.

Assinada pelo promotor de Justiça de Traipu, Rodrigo Soares da Silva, a portaria pede ao Município a apresentação de documentos e dados relativos ao caso, que chegou ao Ministério Público por meio da Promotoria de Justiça pelo Núcleo de Defesa do Patrimônio Público.

As informações dão conta da possibilidade de “desvio de finalidade na realização de despesas com recursos recebidos por Traipu a título de precatório decorrente de decisão judicial que determinara o pagamento de diferenças do valor mínimo anual por aluno destinado à educação fundamental, a título de complementação do Fundef”.

Segundo o promotor, é preciso aprofundar as diligências já realizadas e realização de outras, sendo necessária a conversão do procedimento preparatório instaurado até então em um inquérito civil. A portaria do MPE foi publicada no Diário Oficial desta terça-feira (16).


A notícia repercutiu na cidade ribeirinha e deixou pessoas preocupadas. É que nos últimos dias, em redes sociais, circulou a informação de que pessoas que foram ligadas a administração pública em Traipu seriam presas.

Traipu segue sendo pauta de muitos escândalos na área administrativa, tendo denúncias pendentes tanto no MPE como na justiça Federal. Denúncias essas relacionadas a má administração do dinheiro público.

Por: Traipu Notícia com Gazetaweb

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *