Metrô do Recife já tem 103 roubos e furtos registrados em 2015

20150914140512Em menos de nove meses, o metrô do Recife registrou 103 roubos e furtos. O número já é superior aos 90 casos notificados em todo o ano passado. Nas passarelas escuras, nas rampas, nas plataformas com pouca vigilância e nos vagões dos trens, o medo é passageiro constante. A insegurança é tanta que a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) decidiu desativar os caixas eletrônicos instalados nos terminais. Diante do aumento da violência, a reportagem doNETV 1ª Edição circulou por 20 estações, nas Linhas Centro e Sul, pela manhã e à noite, durante três dias. Encontrou pouca fiscalização e muitos problemas. Veja no vídeo acima.

A Linha Centro, por onde circulam diariamente 280 mil pessoas, só tinha seguranças em duas plataformas – Werneck e Afogados. Na maioria das estações, só havia um vigilante, que fica perto das bilheterias. Em Santa Luzia, os passageiros se queixam da passarela, escura e deserta. “Ah, meu filho, isso é quase toda semana. Depois de cinco da tarde, ninguém passa por aqui. A gente já anda com medo. Saí agora de casa e me benzi, porque o perigo está grande”, desabafou a aposentada Maria José Sotero, enquanto caminhava desconfiada pela rampa que dá acesso à plataforma de embarque.

Na estação do Barro, uma das maiores do sistema e onde também funciona um terminal de ônibus, era início da noite e a reportagem só avistou um vigilante, na entrada da integração. Bem perto dele, uma dúzia de vendedores ambulantes atuava sem constrangimento, berrando suas promoções. A prática não é permitida e a CBTU emite alertas sonoros reforçando a proibição, mas a fiscalização inexiste.

Já na Linha Sul são 120 mil passageiros por dia e todo tipo de problema. Em Cajueiro Seco, Prazeres e Tancredo Neves, por exemplo, as escadas rolantes estão quebradas. Na última, há um buraco cheio de lixo bem embaixo do equipamento. Na estação Shopping, restos de uma escada rolante foram deixados no final da plataforma. Nos muros e paredes, muita pichação. Havia vigilantes somente nas plataformas das estações Aeroporto e Largo da Paz.

Rosto sangrando
Próximo ao fim da viagem, a equipe da TV Globo avistou um segurança dentro de um dos vagões do metrô. Era um vigilante que afirmava ter sido agredido por um passageiro. Estava com o rosto sangrando e o olho direito quase fora atingido. “Ele estava segurando a porta. Aí o maquinista saiu para falar. Ele disse que não ia sair dali. Aproveitei e dei um empurrãozinho para ele entrar. Ele se virou e me deu um murro”, relatou.

Em entrevista ao NETV 1ª edição desta segunda-feira (14), o assessor de comunicação da CBTU no Recife, Salvino Gomes, reconheceu que falta segurança nas plataformas e nos trens que circulam pela cidade. Por isso, a CBTU está buscando verbas extras para reforçar a segurança interna do metrô. Segundo Salvino, a empresa já conseguiu um reforço orçamentário de R$ 600 mil para contratar mais 600 seguranças terceirizados. A previsão é de que os profissionais já comecem a operar nesta quarta-feira (16).

Por: G1 PE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *