Meirelles: “País voltará a gerar emprego e bem-estar”

388cb185-ab5d-45a2-a49b-5dd36fa4dd99O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou que a implementação de políticas econômicas apropriadas ajudará a tirar o Brasil da crise recebida pelo novo governo. Durante cerimônia de transmissão de cargo do presidente do Banco Central, ele afirmou que essas ações estão em andamento.

“Com essas medidas, o País será recolocado em trajetória de crescimento e voltará a gerar emprego, renda e bem-estar para a população”, afirmou. “Há muito o que fazer”, ponderou o ministro.

Meirelles explicou ainda que é urgente enfrentar os desafios encontrados pela nova equipe econômica e afirmou que é preciso fazer o estancamento do processo de deterioração da economia.

“Temos confiança de que o diagnóstico apropriado e políticas implementadas pelo tempo que se fizer necessário vão colaborar para a retomada da confiança dos agentes e a organizar as finanças do País”, afirmou.

Sustentabilidade

Segundo ele, essas mudanças propostas pelo governo em exercício permitirão que o Brasil entre em novo ciclo de crescimento sustentável. “A busca da sustentabilidade fiscal é prioridade”, observou.

O ministro relatou ainda que endividamento do setor público aumentou nos últimos anos e, por isso, a nova equipe econômica está trabalhando em um novo arcabouço institucional que permitirá a recuperação das contas públicas e do País.

“Vamos atacar a pouca flexibilidade em nosso orçamento”, explicou. Para ele, a combinação de medidas imediatas, para resolver problemas de curto prazo, com ações estruturais, começará a reverter, nos próximos anos, a trajetória de crescimento dos gastos. “Isso levará à restauração da confiança”, defendeu.

“Não há soluções fáceis”, ponderou. “Os desequilíbrios não serão instantaneamente revertidos. Os resultados aparecerão à medida que mostremos capacidade de formular e mostrar medidas para a sociedade”, afirmou.

Racionalidade

Para retomar a racionalidade da economia, explicou Meirelles, o momento demanda ações imediatas. “Paralelo a sustentabilidade fiscal, estamos trabalhando em uma agenda ampla, com foco no aumento da produtividade e na melhora do ambiente de negócios”, explicou.

O novo presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, recebeu oficialmente o posto de seu antecessor, Alexandre Tombini, nesta segunda-feira (13), durante evento na instituição.

A cerimônia de transmissão de cargo contou com a presença do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, de ex-presidentes do Banco Central, de diretores e ex-diretores da instituição, além de empresários, banqueiros e agentes do mercado financeiro.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério da Fazenda e da TV NBR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *