Mancha em águas do São Francisco deve chegar a Traipu e fato preocupa ribeirinhos

foto2-340x204A mancha que surgiu no São Francisco nas proximidades Paulo Afonso (BA) Bahia e Monte Escuro (AL) espalha-se pela região. Os técnicos suspeitam que a origem da mancha tenha relação com a recente instalação de uma indústria na região. Uma amostra da água foi colhida.

O setor de monitoramento e fiscalização do Instituto do Meio Ambiente (IMA) acompanha o surgimento de manchas nas águas do rio São Francisco, na região do município de Delmiro Gouveia. Nesta sexta-feira (10) os técnicos vistoriaram o local junto com uma equipe do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) de Alagoas.

As primeiras informações dão conta de que as manchas teriam sido causadas pela liberação da água de fundo do reservatório e limpeza das turbinas do Complexo Apolônio Sales, da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf), em Paulo Afonso (BA). Amostras coletadas pela Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) deverão ser analisadas pela equipe do IMA, o que poderá indicar do que se trata.

“Vamos solicitar também da Chesf um relatório circunstanciado, apresentando informações sobre a possível descarga da água de fundo. Sabemos que o Ibama é quem está monitorando a situação, mas Alagoas está sendo diretamente afetada”, comentou Ermi Ferrari, diretor de Monitoramento e Fiscalização.

Muitas cidades do Sertão Alagoano tiveram o fornecimento de água interrompido. O presidente da Colonia de Pescadores de Traipu, Luciano Galvão, recebeu a informação de que a mancha pode chegar a qualquer momento em Traipu  e que se criadores de peixes fossem prejudicados deveria registar o ocorrido, se peixes morrerem em virtude da mancha, estes não devem ser consumidos e as autoridades competentes devem ser imediatamente comunicadas.

A informação de que  a água está contaminada rapidamente se espalhou no município, preocupando a população ribeirinha.

Comitê do São Francisco emite nota sobre manchas

A propósito de mancha que atingiu trecho do rio São Francisco entre os municípios de Paulo Afonso (BA) e Delmiro Gouveia (AL), o Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco –CBHSF, externa, através de sua Diretoria Colegiada –DIREC, sua grande preocupação, sobretudo tendo em vista que a reduçãoatual da vazão do rio favorece ainda mais os eventuais efeitos de qualquer processo que impacte suas águas com substâncias poluentes.

Tendo em vista que as informações repassadas pelos órgãos ambientais competentes ainda estão em fase preliminar, o CBHSF aguarda a conclusão das investigações mas, diante da magnitude do evento, solicita que todo o potencial técnico à disposição dos referidos órgãos seja direcionado para diagnosticar o problema com a brevidade e o rigor que o caso requer, identificando-se os responsáveis para que arquem com a reparação dos danos ambientais e socioeconômicos causados.

Paralelamente a essas providências, o CBHSF conclama a união de esforços do poder público, da iniciativa privada e da sociedade civil para que as ações de limpeza e recuperação do corpo hídrico tenham início o mais breve possível.

Finalmente, como representação institucional de todos os usuários das águas sanfranciscanas, o CBHSF informa que acompanhará diariamente o desdobramento dessa lamentável situação.

A DIRETORIA COLEGIADA (DIREC) DO CBHSF
Anivaldo Miranda (Presidente)
Wagner Soares Costa (Vice-presidente)
José Maciel de Oliveira (Secretário)

Por: Redação com Alagoas 24 Horas

One thought on “Mancha em águas do São Francisco deve chegar a Traipu e fato preocupa ribeirinhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *