Já começou a Semana da Cultura Nordestina

Nesse dia dois de agosto, começa a Semana da Cultura Nordestina. E o Tarde Nacionalfala um pouco sobre a contribuição cultural e social dos nordestinos na sociedade. Para esse bate-papo, Fátima Santos conversou com a professora de Cultura Brasileira da Universidade Presbiteriana Mackenzie, em São Paulo, Mirtes de Moraes. 

“A gente tem dois lados da cultura nordestina. Um lado é essa questão bastante valorizada por eles mesmos, no sentido de estar pensando a sua própria tradição cultural via culinária, artesanato, folclores, ritmos e danças. E por outro lado é a questão que se forma em relação ao próprio preconceito ao nordestino. É uma coisa que não dá para se entender. De tanta cultura que se tem e como a gente também escuta e vê, principalmente, falas relacionadas à questão do preconceito, no sentido pejorativo do nordestino”, esclarece a professora.

Na entrevista, ela cita as cidades que receberam mais nordestinos como São Paulo e por ocasião da própria construção de Brasília. “A Semana da Cultura Nordestina se inicia exatamente com a morte do Luiz Gonzaga que ainda guarda essa referência: essa pobreza, essa miséria, essa seca, essa tristeza. Mas de uma maneira genial ele mostra com um ritmo alegre, contagiante, que é a própria expressão do nordestino. A gente percebe esse calor, essa maneira acolhedora deles”, complementa Mirtes. 

Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *