HGE planeja ações que visam qualificar e potencializar seus serviços em 2016

Reformas, ampliações, adequações, implantações, manutenções e modernizações estão previstas para o Hospital Geral do Estado (HGE) em 2016. É o que informa o setor de planejamento do maior hospital público de Alagoas, que pretende diminuir ainda mais o tempo médio de permanência de doentes e as taxas de ocupação, de mortalidade e de infecção hospitalar, além de melhorar o acolhimento ao paciente e acompanhante.

largeConforme o plano de ação, a meta é fazer com que o tempo de permanência de pacientes em tratamento no hospital seja de sete dias, sabendo, entretanto, que isso é variável conforme a especificidade e necessidade da assistência. “Para um queimado, por exemplo, sete dias é muito pouco, tanto que nossa média entre os meses de junho e setembro deste ano foi de 16 dias. Bem diferente de quem está na Área Vermelha, onde a média neste mesmo período foi de quatro dias”, relatou a chefe do setor de planejamento, Flávia Azevedo.

Apesar de o tempo médio de permanência dos pacientes na Recuperação Pós-Anestésica (RPA) ter sido de apenas um dia, também entre junho e setembro de 2015, é neste setor onde a taxa de ocupação no mês é maior, uma vez que todos aqueles submetidos às cirurgias precisam de observação médica atenta à resposta do corpo logo após a realização dos procedimentos. “Não existe superlotação. É uma situação própria do setor, caracterizado por ser de passagem, conforme o volume de operações realizadas no dia”, explicou a gerente do HGE, Verônica Omena.

Um grande feito na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) foi a extinção de casos de infecção do trato urinário nos meses de junho, julho e outubro deste ano. E mesmo nos casos de infecção do trato respiratório, devido aos tantos pacientes entubados, situação que eleva o risco, o número também tem caído desde agosto. “Nós pretendemos potencializar ainda mais as medidas necessárias em 2016, uma consequência dos esforços que também estão previstos no constante abastecimento e manutenção de nossa farmácia”, ressaltou a chefe do setor de planejamento.

Conforme o senso hospitalar deste ano, até setembro, foram atendidas no mais completo hospital de Alagoas 129.525 pessoas, dos quais 111.145 foram  casos de urgência. Já foram internados 18.380 pacientes e 1.960 óbitos institucionais foram registrados. Também foram contabilizadas 3.174 cirurgias, 72.288 atendimentos clínicos e 14.969 assistências a crianças.

“No Plano Plurianual apresentado pelo Governo de Alagoas estão previstas várias ações, dentre elas a manutenção e abastecimento dos serviços assistenciais de média e alta complexidade, oferecidos principalmente pelo HGE. Uma ala inteira dedicada aos exames de imagem está sendo construída e equipada, onde os pacientes poderão realizar raio-X, ultrassom e até hemodinâmica”, informou a secretária de Estado da Saúde, Rozângela Wyszomirska.

Outro ponto que o setor de planejamento do HGE irá investir em 2016 é o acolhimento ao usuário, através da otimização do atendimento e queda no tempo de espera. “Iremos lançar também um questionário para acompanhar o nível de satisfação do usuário. O nosso objetivo é promover a interação entre todas as áreas para elaborar planos estratégicos de ação, visando colher resultados futuros que eleve a qualidade do serviço prestado pela equipe do HGE”, disse Flávia Azevedo.

Por: Agência Alagoas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *