Grupo de jovens exploram o melhor da natureza Traipuense

AlYrRbSSEo3KQEjg-T0eIkCFWjoyaDgxs2iafXWgDwqrAventura total em Traipu, grupo de jovens exploram o melhor da natureza Traipuense. A atividade deu-se na Serra das Mãos, zona rural do município. Iniciou-se na Sexta-feira(22) com a saída da cidade de Arapiraca, às 12h00 no ônibus da viação Santa Cruz, passando por povoados de Arapiraca, Lagoa da Canoa, Girau e enfim Santa Cruz Traipu, ponto de parada do ônibus, a equipe  desceu, composta por Ilbert, Wyster e Felipe, o adolesceste, Diogo, filho do Aranha técnico em Artesanato, e o Veterano da Selva, (Virgilio).

O escoteiro Maurício Machado contou como aconteceu.

“Saímos às 14h00 de Santa Cruz, e seguimos a estrada, que segue para o assentamento riachão, após longos 6km de caminhada, chegamos a bica de Santa Cruz, subimos até um certo trecho e montamos o nosso acampamento já com seremos de chuva, e quase escuro, já era 17h30min, após isso nos abrigamos uns em uma barraca outros em redes, embaixo de lona”, falou Maurício Machado.

Na manha do sábado(23), desemos para a bica, onde através de um cano a água corre, tomamos banho em seguida, 3 partiram rumo a uma certa área, para verificar a possíbilidade de desarmar acampamento e partir para outro ponto, após verificarem voltaram e partimos com as mochilas, rumo ao topo chegando lá alguns exaustos do cansaço ou do peso da mochila, paramos, porém o tempo como é imprevisível começou a formar nuvens pesadas, e então o Chefe Maurício dos Escoteiros Florestais de Traipu, e o Veterano da Selva, partiram rumo a achar outra trilha mais fácil para descida, levando quase 2 hrs para descer e ir marcando a trilha com pequenos riscos em árvores, e assim descendo chegamos a saída da serra, em seguida, começamos a subir, gastando 1 hr para subir o veterano e o Chefe, Maurício.

Seguimos com o outro pessoal que estava no topo descendo embaixo de chuva, tinha pontos que simplesmente alguns caiam, outros deslisavam muitos achando engraçado outros mostrando o olhar de cansaço após 2 horas descemos a trilha e chegamos ao ponto, próximo de santa cruz, onde o pessoal tem costume de subir a serra, começamos armar acampamento embaixo de chuva, produzir fogo, e tentar se aquecer, por conta das baixas temperaturas do local, às 22h00 todos foram dormir, e acordaram às 5h00 no frio, em seguida desarmando acampamento e saindo do local, até chegar em Santa Cruz.

Atividade com objetivo de verificar nível de dificuldade, de cada um, exaustão, falta de água, o peso das mochilas, a chuva, mesmo com essas dificuldades a atividade foi bem recompensante, valeu muito apena, aproximadamente 15km de caminhada, todos, e 20km Maurício Wyster, e Veterano da Selva, com a busca de trilhas. destacou Maurício.

Por: Traipu Notícia com Maurício Machado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *