Filho de Neguinho Boiadeiro é considerado foragido da justiça

Um dos filhos do vereador Adelmo Rodrigues de Melo, o Neguinho Boiadeiro, identificado como José Márcio Cavalcante, mais conhecido como “Baixinho”, de 32 anos, não participou do enterro do pai, na sexta-feira (10), mesmo dia em que a Justiça alagoana decretou a prisão preventiva do jovem por tentativa de homicídio contra José Emílio Dantas. “Baxinho” não foi encontrado e hoje é considerado foragido da Justiça.

Na quinta-feira (09), ao tomar conhecimento da morte do pai, que foi assassinado em frente à Câmara Municipal de Batalha, “Baixinho” foi até a casa de José Emílio, filho de Zé Miguel – ex-prefeito de Batalha morto pelo tio de Baixinho, o Laércio Boiadeiro, em 1999 – e atirou contra o agropecuarista, que estava armado e revidou.

Já a filha mais nova de Neguinho, Bahia Boiadeiro, afirma que José Emílio, ao ver o carro do seu irmão, disparou, e por conta disso Baixinho “atirou de volta”. “Meu irmão largou bala para trás, ele não ia morrer, meu pai já estava morto”, disse. “Mas ele [José Emilio] atirou primeiro”, garantiu Bahia.

A solicitação feita à Justiça partiu do delegado e gerente da polícia judiciária no Sertão, Cícero Lima, que ao lado dos delegados Rosivaldo Junior, de Major Izidoro, e do Gustavo Xavier, da regional de Arapiraca, preside a comissão que está investigando o caso.

Inclusive, o delegado regional de Batalha, Rômulo Monteiro, fazia parte da comissão, mas a pedido do delegado geral da Polícia Civil, Paulo Cerqueira, Rômulo foi substituído por Gustavo para evitar qualquer tom pessoal às investigações, visto que o profissional trabalha há alguns anos em Batalha e Paulo Cerqueira quer “isenção total” no caso.

Por: 7 Segundos

Foto: Arquivo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *