Estado ainda não cumpriu decisão judicial e sofrimento de menino Traipuense continua

aW1hZ2Vucy8xNDU1NjM3MjA2YXcxaHoydnVjeTh4bmR1MG5kZTBvdHk1eXhqaGNoanB5d25obG1wd3p3LmpwZwO drama do garoto Daniel Gomes Oliveira dos Santos, 10, que mora em Traipu e é portador de uma doença congênita que atrofia o osso da perna esquerda, ainda está longe de chegar ao fim.

A cirurgia está marcada para o dia 1 de março mas o Estado ainda não cumpriu a decisão judicial que determinou, desde agosto do ano passado, o depósito de R$ 57 mil reais na conta da empresa Ortoplan, com sede em Recife e fornecedora do kit de equipamentos que serão utilizados na cirurgia.

Segundo Raquel Gomes, madrinha do garoto, que vem lutando incansavelmente pelos direitos que garantam uma melhor qualidade de vida do afilhado, informou que um representante da empresa ligou informando que o depósito ainda não havia sido realizado. “A Sesau me garantiu que o depósito tinha sido feito na última sexta-feira (12), mas isso não é verdade”, afirmou Raquel Gomes.

Ainda segundo a madrinha de Daniel Gomes, representantes da Ortoplan, teriam dito que o estado está com várias pendências financeiras relativas a aquisição de outros produtos, o que impede a liberação dos equipamentos para a cirurgia de Daniel, sem que haja o depósito antecipadamente.

A família do garoto teme que os exames pré-operatórios realizados semana passada percam a validade, já que eles não podem ter uma certeza da data que será efetuado o repasse dos recursos na conta da empresa de implantes ortopédicos.
Éuma tortura o que estão fazendo com esse menino. Quando as esperanças deles se renovam com a possibilidade da cirurgia, chega a notícia que a cirurgia talvez não possa ser realizada. É de cortar o coração ver o sofrimento dele”, desabafou Raquel.

A mãe de Daniel Gomes, Maria Luzimar Gomes, está tão abalada emocionalmente quando o filho. A cada tentativa frustrada de reduzir o sofrimento de Daniel, Maria Luzimar entra em prantos. “Infelizmente essa é a situação de uma família de agricultores que além de não ter condições financeiras de pagar a cirurgia sofre com o descaso e a humilhação dos órgãos de saúde”, desabafou Raquel Gomes.

Por: 7 Segundos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *