Escola de São Miguel dos Campos promove filmagens de obras da literatura

large (3)Imagine chegar à sala de aula e se deparar com personagens imortalizados da literatura brasileira como João Grilo e Chicó. Ou sentar ao lado de outros como   Quincas Berro d’Água. Esta é uma cena que alunos do Ensino Médio da Escola Estadual Ana Lins, em São Miguel dos Campos, vivenciam nos últimos dias.  Todo ano, a escola produz curtas-metragens sobre obras da literatura brasileira, cujos protagonistas são os próprios alunos. O resultado: uma maneira mais divertida e interativa de aprender a disciplina de literatura.

A produção dos curtas-metragens da escola é feita em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura de São Miguel dos Campos e, este ano,  também conta com o apoio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc). Cinco obras foram escolhidas para a gravação: “Nordeste Independente”, de Carlito Lima; “Morte e Morte de Quincas Berro d’Água” e “O País do Carnaval” de Jorge Amado; “Uma Mulher Vestida de Sol” e “Auto da Compadecida”, de Ariano Suassuna.

Ao todo, 150 alunos participaram das filmagens, que utilizaram casarões antigos, ruas  e fazendas de São Miguel dos Campos como cenário. As gravações são feitas por uma equipe de seis pessoas, três câmeras e som com qualidade HD.

Acervo de aprendizagem

 

O diretor da escola, Charles Valença, destaca os benefícios pedagógicos que a produção dos curtas traz para a escola. “O melhor de tudo isso é que é uma produção feita pelos alunos para os alunos. E o acervo produzido fica disponível para os professores utilizarem em sala de aula”, pontua.

A gerente da 2ª Gerência Regional de Educação (Gere), Fabiana Rocha, diz que a produção dos curtas abre um leque de possibilidades pedagógicas e artísticas para a escola. “O recurso audiovisual utilizado dentro da sala de aula é uma importante ferramenta para exemplificar de forma concreta o objeto de estudo. Fazer um trabalho assim com obras literárias é, sem dúvida, uma forma instigante de favorecer a aquisição dos conteúdos pelos alunos. E o que é melhor: o aluno utiliza como fonte de estudo um material de sua própria autoria,  sentindo-se consequentemente co-autor do processo de sua própria aprendizagem”, avalia.

Noite de exibição 

 

Os curtas-metragens protagonizados pelos alunos serão apresentados em duas sessões especiais na escola nesta quinta e sexta-feira (26 e 27) a partir das 18h30. “Estamos esperando um público de 800 pessoas nestes dois dias”, estima o diretor Charles Valença.

Por: Agência Alagoas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *