Cinco policiais são presos por fazer segurança particular

1475451078download-1De acordo com o balanço parcial de ocorrências da Polícia Federal registradas durante este domingo de eleição, oito pessoas foram presas na capital e no interior do estado por crimes eleitorais.

De acordo com o delegado da Polícia Federal, Marcos Antônio, três dos crimes registrados foram por posse ilegal de arma de fogo, transporte irregular e compra de voto.

Além destes, cinco policiais foram presos por exercer atividade ilegal de segurança particular de políticos em cidades do interior do estado. Eles foram detidos e logo após liberados. Mas, segundo o delegado, todos os cincos vão responder na justiça pelo crime.

“Dos oito, três pessoas ficaram presas e as demais assinaram Termo Circunstanciado de Ocorrência e foram liberados. Eram militares que desobedeceram a ordem da Justiça Eleitoral e estavam trabalhando fazendo a segurança de candidatos”, disse o delegado.

Ainda no balanço do órgão, um veículo foi abandonado em um posto de gasolina no bairro Eldorado, em Arapiraca, com mais de nove mil reais e matérias de propaganda. O dono do veículo não foi encontrado, mas segundo a Polícia Federal, o caso será investigado.

Com relação ao deputado Davi Davino, o delegado informou que ele foi abordado pela polícia federal e o juiz eleitoral em Santa Luzia do Norte. Ele estava com uma quantia em dinheiro no momento da abordagem, e por isso foi levado ao cartório eleitoral, foi ouvido e depois liberado.

O delgado considerou o pleito tranquilo em todo o estado de Alagoas.

“Fizemos um trabalho preventivo há bastante tempo e somente neste mês cumprimos oitenta mandados de busca e vinte e dois somente nas últimas 48 horas. A parceria com a Secretaria de Segurança Pública, que disponibilizou efetivo da Polícia Militar e da Polícia Civil para fiscalização e realização de procedimentos em todo o Estado”, disse o delegado.

Fonte: 7 Segundos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *