Camisa 10 celebra novo momento da seleção feminina

2016-08-03t202805z_685447140_rioec831ku5ip_rtrmadp_3_olympics-rio-soccer-w_sd8t7dsA vitória por 3 a 0 diante da China nesta quarta-feira deixou clara uma nova realidade na seleção brasileira feminina. Se no passado a “Martadependência” era visível, na estreia na Olimpíada, a equipe dividiu as responsabilidades. A camisa 10 ressaltou que é um trabalho que vem sendo feito há dois anos para que ela pare de ser “procurada” em campo ara que resolva.

– Esse é um trabalho que a gente vem fazendo durante dois anos aí para que todas saibam a responsabilidade que têm e quando forem exigidas mostrar da melhor maneira possível. A gente vem trabalhando isso com elas, mostrando a importância de cada uma delas e dando essa confiança para que elas se sintam bem dentro de campo e não tenham a necessidade de estar sempre procurando uma ou outra. Na hora que der, você vai passando. Se não você vai tentar fazer o gol sozinha. Vai do momento. E é isso que a gente está tentando a cada treino, a cada jogo mostrar. Mostrar para as pessoas que esse é o nosso melhor. Quando todas são exigidas – afirmou.

Mais recuada desde o começo do trabalho de Vadão com o grupo, Marta não aparece mais tanto como atacante – nem mesmo em seu clube, o Rosengard, atua mais assim. A função ficou visível em sua movimentação no Estádio Olímpico e mais ainda pelo passe para que Andressa Alves marcasse um dos gols no confronto.

– Normalmente, é uma das minhas características também. É lógico que com faro de atacante, você quer sempre tentar partir para cima, finalizar. Mas ali, por exemplo, naquele gol que passei para a Andressa (Alves) eu vi que ela estava chegando e eu estava com pouco ângulo para chutar dali por mais que estivesse tão próxima. É melhor ir pro certo do que para o incerto. Foi isso que tentei fazer.

No jogo, a capitã do Brasil levou uma pancada na canela. Precisou receber tratamento com gelo e sair mais cedo da partida. Ao final, afirmou que a perna estava ótima e não se tratava de nada mais grave.

– A perna está ótima. Está ótima. Foi só uma pancada. Está uma serrinha, serrinha da cantareira aqui, mas foi só a pancada. A gente acaba sentido na hora lá, mas já coloquei gelo.

Após o triunfo no primeiro jogo, a seleção trabalha nesta quinta-feira, às 14h (de Brasília), já pensando na Suécia. A expectativa é por estádio cheio. Uma amostra já foi dada diante das chinesas com 27 mil pessoas presentes.

– Ótimo jogar no Brasil. A gente sonha em poder jogar assim quem sabe uma liga nacional. Mas ao pouquinhos a gente vai buscando nossos objetivos.

Por: Globoesporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *