Aprovados denunciam excesso de contratação de monitores na rede estadual

aW1hZ2Vucy8xNDIzNzc4Nzk1ZWR1dS5qcGcNa manhã desta quinta-feira (12) um grupo de professores aprovado no último concurso da educação estadual, ocorrido em janeiro do ano passado, esteve reunido com a coordenadora da 5ª Coordenadoria Estadual de Ensino (CRE), Maria Damasceno. O encontro ocorrido na sede da 5ª CRE, em Arapiraca, teve como objetivo questionar sobre o excesso de contratação de monitores.

Há algum tempo os professores vem solicitando da coordenação da 5ª CRE as planilhas dos profissionais contratados e concursados e a lotação deles nas escolas durante o ano letivo de 2014. Mas o estado continua negando esses dados que comprovariam a arbitrariedade praticada pela Secretaria de Estado da Educação (SEE) em contratar monitores enquanto há um quadro de reserva técnica aguardando a convocação.

De acordo com o professor Gilberto Barbosa a categoria teve que entrar na justiça para conseguir esses dados. A Secretaria Estadual de Educação recorreu da decisão e como o processo burocrático é lento eles estão aguardando uma parecer final para que a justiça finalmente obrigue o Estado a fornecer esses dados.
“No edital do concurso está publicado que o Estado não pode contratar monitores enquanto há mais de dois mil profissionais que atingiram a pontuação exigida e estão na reserva técnica”, afirmou Gilberto Barbosa.

Ainda de acordo com o professor só na disciplina de história há mais de 60 monitores contratados, enquanto 34 profissionais concursados para lecionar essa disciplina estão ociosos na reserva técnica. E o mais contraditório de tudo isso é que o concurso só ofertou 04 vagas para professor de história.

Os profissionais denunciaram também que logo após a realização do concurso a SEE realizou mais um processo seletivo por meio de currículo. Isso comprova a carência de professores na educação estadual.

“Em algumas escolas o ano letivo foi interrompido porque faltava professor para ensinar determinadas disciplinas e mesmo assim a secretária não convocou os concursados”, informou outro professor.

A coordenadora da 5ª CRE informou que não pode passar os dados aos professores porque o ano letivo em algumas escolas estaduais ainda não foi concluído por isso não há como saber a real carência de professores para o quadro da educação estadual.

Maria Damasceno afirmou ainda que a secretaria Estadual de Educação apresenta muito problemas administrativos e pedagógicos que e que na medida do possível estão sendo resolvidos pela nova gestão.

Por: 7 Segundos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *