Alunos do Cesmac cobram melhorias para curso de medicina veterinária

miniaturaAlunos do curso de medicina veterinária do Centro Universitário Cesmac interditaram, durante duas horas, na manhã desta quarta-feira (8), trecho da rodovia AL-101 Sul, no em frente ao campus, localizado em Marechal Deodoro, região metropolitana de Maceió. Os estudantes reclamaram da falta de estrutura no ensino.

Enquanto o protesto acontecia, o trânsito na região ficou congestionando. Porém, a via foi liberada após a intervenção do Centro de Gerenciamento de Crises da Polícia Militar de Alagoas, que negociou com os alunos.

De acordo com Isabela Farias, aluna do 4° período de medicina veterinária, o objetivo do protesto é cobrar melhorias no curso. “Nós pagamos mensalmente uma quantia de R$ 1.200 e a instituição não está sendo condizente com esse valor, pois, ultimamente, não estamos tendo aulas práticas. Além disso, os alunos que estão se formando não estão tendo oportunidades de estágio.

A estudante alega, também, que já houve várias reuniões com a direção mas, em nenhum momento, a situação foi contornada. “A fazenda-escola, que é onde são realizadas as aulas práticas não está funcionando. Sem as aulas feitas lá, nós deixamos de ter o contato com os animais. Além disso, a comunidade deixa de ter os nossos serviços”, critica.

Até as 10h desta quarta, os alunos continuavam concentrados na porta da instituição. Eles disseram que iriam permanecer lá até o problema ser solucionado. “Nós vamos ficar aqui até que a instituição se posicione a nosso favor, caso contrário, interditaremos a via novamente”, disse Isabela.

A assessoria de comunicação do Cesmac informou que vai haver uma reunião na tarde desta quarta-feira (08) entre alunos, direção administrativa, reitoria e coordenação para tentar solucionar o impasse.

Em relação aos estágios na instituição, a assessoria informou que não tem como comportar todos os alunos realizando estágio no estabelecimento. “O problema é que todos os alunos querem estagiar no próprio local de estudo, e não temos estrutura para isso, porém, há os alunos que fazem estágios em outros locais”, disse a assessoria.

Por: Gazeta Web

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *