A saúde dos seus olhos pode estar em risco

A Sociedade Paraense de Oftalmologia (SPO) e a Associação Paraense de Oftalmologia (APO) alertam à sociedade que não médicos estão realizando consultas oculares em todo o Estado, o que além de ser crime, tem gerado grandes problemas para a saúde pública.

A estratégia é a mesma: oferecem atendimento com preços baixíssimos sempre vinculados à óticas de péssima qualidade; oferecendo consultas oculares “gratuitas” em escolas, em grandes eventos comunitários e em sindicatos/associações para vender óculos, o que caracteriza “venda casada”.

Procure um médico oftalmologista em um consultório ou clínica oftalmológica (Foto: Divulgação)Procure um médico oftalmologista em um consultório ou clínica oftalmológica (Foto: Divulgação)

Isto tem gerado uma enorme e desnecessária quantidade de óculos, com medidas e graus errados, além do prejuízo financeiro aos pacientes e o não diagnóstico de doenças oculares que levam à cegueira.

O médico oftalmologista é o único e o mais preparado profissional para avaliar, não apenas a necessidade de usar lentes de grau, como também avaliar sua saúde ocular (doenças ou predisposição à cegueira); uma vez que cursa seis anos de nível superior, mais três anos de especialização oftalmológica, além de outros cursos, tais como: subespecializações; mestrado; doutorado; congressos; etc. Sem falar na prova de Título de Especialista em Oftalmologia, que testa os conhecimentos do médico antes de ser intitulado oftalmologista.

A legislação brasileira é clara, em pleno vigor, (decreto de lei  20.931/32 e 24.492/34,  ADI 533-2/MC e STJ- 15/09/2015 Acórdão do Ministro Humberto Martins) em proibir: a) optometrista e técnico ótico instalar consultório para atender pacientes, devendo material ser apreendido e vendido judicialmente, além de multa sanitária; b) casas óticas confeccionar óculos sem prescrição médica, bem como instalar consultórios médicos nas dependências de seus estabelecimentos; c)   proprietário, gerente, ótico prático e outros empregados do estabelecimento, escolher ou indicar e aconselhar lentes de grau, sob pena de exercício ilegal da medicina. Também determina que o estabelecimento de venda de lentes de grau, só faça mediante à apresentação de formulação ótica de médico.

Alertamos quanto aos perigos dessa prática, especialmente em crianças, pacientes acima de 40 anos e idosos, devido à maior dificuldade em se aferir o grau ou à maior incidência de doenças oculares nestes grupos.

Sendo assim, não entregue sua saúde ocular a leigos, os quais, muitas vezes, prescrevem óculos sem necessidade com a única finalidade de vender óculos de suas óticas. Tão pouco se consulte em locais que não ofereçam as mínimas condições ou estrutura para uma boa e adequada avaliação ocular. Procure um médico oftalmologista em um consultório ou clínica oftalmológica. E veja a vida com bons olhos!

Por: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *