A pedido do Ministério Público, crimes contra crianças e idosos receberão destaque na versão mobile do Disque-Denúncia

O Ministério Público do Estado de Alagoas (MPE/AL) ganhou um aliado importante no combate aos crimes contra crianças, adolescentes e idosos. Após o pedido das promotoras de Justiça Dalva Tenório e Alexandra Beurlen, a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP/AL), incluirá ícones específicos para esses tipos de ilícitos na versão mobile do Disque-Denúncia.

O aplicativo é a variação on-line do número 181, mantido pela SSP/AL. A ferramenta foi criada com o objetivo de agilizar o processo de recebimento de notificações e garantir um resultado mais rápido nas investigações de diversos tipos de atos criminosos.

“Ganhamos um importante aliado no combate a esses tipos de crimes. Temos uma demanda expressiva de casos de violência contra crianças, adolescentes e idosos. Precisamos do envolvimento da sociedade para localizarmos quem comete esses atos. O aplicativo é ideal, já que é um canal estreito de comunicação com a sociedade, conseguindo receber denúncias e interromper situações de violência”, afirmou a promotora de Justiça Dalva Tenório, titular da promotoria de crimes contra o idoso.

Ela ressaltou o fácil acesso ao aplicativo, que pode ser instalado em smartphones com sistema android. “A instalação é simples, o manuseio prático e a identidade de quem denuncia é mantida em sigilo. Hoje, grande parte da população tem acesso aos celulares com internet. Por isso, os resultados são excelentes. É, realmente, um grande auxílio no combate à criminalidade”, declarou.

Para instalar a versão mobile do Disque-Denúncia 181, o cidadão precisa acessar a play store de seu aparelho telefônico e procurar por “SSP/AL” ou “Disque-Denúcia AL”. Não será preciso fazer nenhuma espécie de cadastro ou fornecer dados pessoais. Para denunciar, basta registrar o endereço da ocorrência do crime.

“Ao entrar no aplicativo, basta acessar os ícones correspondentes ao crime que será denunciado. Será aberta uma janela, com um pequeno mapa, onde poderá ser digitado o local onde acontece o crime. Não haverá pedido de dados e, desta forma, o denunciante ficará resguardado e terá sua identidade protegida”, afirmou o coordenador do projeto, Capitão Roberto Feliciano.

Os ícones para crimes contra crianças, adolescente e idosos estarão disponíveis para denúncias em dois meses.

Por: MP-AL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *