Secretaria de Segurança divulga resultado de operações contra homicidas

Números são do mês de novembro deste ano.

Texto de Amélia Sandes

 

O saldo das ações de Inteligência e operacionais da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) em busca de homicidas é de 22 acusados presos neste mês de novembro. Os detalhes foram revelados à imprensa nesta quarta-feira, 28, na sede da SSP.

O Estado de Alagoas busca reduzir a quantidade de pessoas mortas por ações criminosas há alguns anos, contando para isso, com o a união das forças policiais considera fundamental pela cúpula da Segurança.

Neste mês de novembro, as diversas operações montadas para prender criminosos resultaram em 22 pessoas presas por terem cometido homicídios, o principal indicador de violência que o Estado combate.

O número de prisões teve a participação de Estados como Sergipe e São Paulo.

“É o que sempre dizemos: se quer cometer crimes, tenha a certeza que iremos identificar e prender os responsáveis”, alerta o secretário de Políticas da Segurança Pública, delegado Acácio Júnior.

Nas operações de novembro, foram presos: Ítalo Rafael dos Santos Lima, 20 anos, vulgo “Noca”; Carlos Eduardo da Silva, 30 anos; José Marcos dos Santos; Jeferson Claudino dos Santos, 21 anos; Nilson dos Santos Eufrásio, vulgo “Boca”; Cléa Fernanda Máximo da Silva, 37 anos; Maciel Frias da Silva, 46 anos, vulgo “Camburão”; Carlos Manoel de Oliveira,59 anos, vulgo “Paulista; Marcos Henrique de Souza Soares, 21 anos; Allysson Mário do Nascimento Dantas, 23 anos; Mikael Luiz Correia Gomes, 30 anos; Heberton de Araújo dos Santos Belo, 32 anos; Márcio Francelino Barbosa da Silva, 36 anos; Mateus Henrique Paz Celestino, 19 anos; José Cláudio Lopes dos Santos Júnior, 26 anos; Ubirajara Rodrigues da Costa, 38 anos; Francieberton Vieira Alves, 34 anos; Renato Erik de Medeiros Rocha, 31 anos; Erisvelton Santos Casimiro, 27 anos; José Fabiano Santos, 36 anos, vulgo “Cau”.

Foram apreendidos os menores L.C.P; V.M.S.S. e L.H.S, todos de 17 anos.

Segundo o delegado Eduardo Mero, o trabalho sério possibilita o sucesso das ações.

“Eu atribuo ao árduo trabalho da Polícia Civil, da Polícia Militar, o resultado de nossas operações. Sobre essas ações de novembro, agradecemos o apoio dos companheiros de Sergipe e São Paulo que nos ajudaram a prender acusados de homicídio”, destacou o coordenador da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP)

A maioria dos crimes foi praticada entre 2017 e este ano.

Por: SSP AL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *