Dermatologista do HE do Agreste orienta sobre queimaduras com cosméticos

Texto de Davi Salsa

Os produtos de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos fazem parte do dia a dia das pessoas. Eles proporcionam bem-estar e ajudam a elevar a autoestima de homens e mulheres. Apesar dos benefícios, o uso inadequado desses produtos pode acarretar uma série de problemas de pele e de saúde das pessoas.

 

A dermatologista e especialista em cosmética do Hospital de Emergência do Agreste, em Arapiraca, Angélica Palmeira, faz um alerta para os cuidados que os consumidores devem ter na compra desses produtos, principalmente com o aumento da temperatura e a proximidade do verão.

 

“Nesta época do ano, as pessoas ficam mais expostas aos raios solares, porque tendem a suar com mais frequência e usar produtos como protetor solar e outros cosméticos, na maior parte dos casos, sem a devida orientação de um especialista”, observa.

 

Angélica Palmeira diz que muita gente prefere produtos que deixam a pele muito melosa e oleosa em excesso. “É um equívoco achar que esses cosméticos terão o resultado desejado. Muito deles podem deixar manchas e queimaduras no corpo”, ressalta.

Problemas atingem, principalmente, mulheres na faixa etária entre 20 e 40 anos de idade (Fotos: Carla Cleto e Davi Salsa)

A especialista explica que esses problemas atingem, principalmente, mulheres na faixa etária entre 20 e 40 anos de idade. Ainda de acordo com a dermatologista do HE do Agreste, antes de usar qualquer tipo de produto, o correto é que as pessoas façam uma higienização cuidadosa, sobretudo no rosto, nas axilas, orelhas, virilhas e dobras dos joelhos para evitar o aparecimento de fungos.

 

“É recomendável que as pessoas, ao saírem do banho, mantenham o corpo enxuto e façam uso correto de cosméticos à base de gel, a fim de manter a pele hidratada, limpa e, também, para evitar o ressecamento e o surgimento de rugas”, reforça.

 

Maquiagem

 

Angélica Palmeira também revela que os produtos de maquiagem e acessórios, a exemplo de batom, rímel, esponjas e pincéis devem ter uso individualizado e não devem ser compartilhados.

 

“A troca de bactérias é um perigo para a saúde. O ideal é deixar esses produtos e acessórios em locais ventilados para evitar o acúmulo de bactérias que podem contaminar a pele e provocar o surgimento de doenças e até outras implicações mais graves”, salienta a especialista.

Por: Agência Alagoas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *