Agentes de endemias recebem treinamento para identificar casos de Leishmaniose em Traipu

A Secretaria Municipal de Saúde promoveu na manhã desta quarta-feira, 30, em Traipu, palestra de capacitação dos agentes de endemias para o combate à Leishmaniose. O treinamento ocorre em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) e foi ministrado pelo supervisor de endemias da Sesau, Paulo Protásio.
Com aval do prefeito Cavalcante e da secretária municipal de Saúde, Káthia Tomé, o treinamento também será ofertado aos demais profissionais responsáveis pelos atendimentos dos usuários e pacientes da Saúde em Traipu.
De acordo com coordenadora da Saúde em Traipu, Fabiana Bispo, com o treinamento os agentes de endemias terão mais condições de identificar os casos suspeitos, que serão notificados e, em seguida, realizados os exames e tomadas as providências que cada caso exigir.
A doença e Sintomas
A Leishmaniose Visceral é definida como uma doença infecciosa sistêmica, caracterizada por febre de longa duração, aumento do fígado e baço, perda de peso, fraqueza, redução da força musculas, anemia e outras manifestações.
Pessoas residentes em áreas onde ocorrem casos de Leishmaniose Visceral, ao apresentarem esses sintomas, devem procurar o serviço de saúde mais próximo e o quanto antes, pois o diagnóstico e o tratamento precoce evitam o agravamento da doença, que pode ser fatal se não for tratada.
Transmissão
Os transmissores são insetos conhecidos popularmente como mosquito palha, asa-dura, tatuquiras, birigui, dentre outros. Estes insetos são pequenos e têm como características a coloração amarelada ou de cor palha e, em posição de repouso, suas asas permanecem eretas e semiabertas.
A transmissão acontece quando fêmeas infectadas picam cães ou outros animais infectados, e depois picam o homem, transmitindo o protozoário Leishmania chagasi.

Por: Assessoria

Imagem: Assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *