Lançados livro e documentário Navegar é Preciso – Na Rota dos 200 anos

Texto de Severino Carvalho

O governador Renan Filho prestigiou, na noite desta sexta-feira (27), o lançamento do livro e do documentário Navegar é Preciso – Na Rota dos 200 anos. A cerimônia foi realizada no Museu Palácio Floriano Peixoto (Mupa) e reuniu escritores, jornalistas e defensores do rio São Francisco.

 

A obra escrita foi produzida pelo jornalista Mário Lima e o audiovisual pelo cineasta Charles Northrup. Trata-se do diário de bordo bem como outras histórias da expedição organizada pelo Governo de Alagoas, entre os dias 14 e 15 de setembro de 2017. A caravana percorreu o rio São Francisco em catamarãs. Foram cerca de 100 km singrando o Rio da Integração Nacional, de Piranhas a Penedo.

 

Mário Lima recordou que a ideia de transformar o Navegar é Preciso num libelo pela revitalização do São Francisco foi do governador Renan Filho. O jornalista revelou que, durante o percurso, as embarcações tiveram vários problemas de navegabilidade em decorrência dos impactos ambientais que afetam o rio. “O livro mostra exatamente isso. Esse tom escuro, de filtro, da fotografia do Neno Canuto na capa é para dizer que lá dentro o rio está seco, degradado e salinizado. É preciso que esse brado repercuta ainda mais para que se lance um olhar sobre o Velho Chico porque ele está morrendo”, alertou Mário Lima.

 Solenidade de lançamento do livro e documentário Navegar é preciso - Na Rota dos  200 anos (Foto: Thiago Sampaio)

Charles observa que as pessoas que se encontram distantes do São Francisco não têm noção da triste realidade que vivem os ribeirinhos. Segundo ele, o documentário procurou mostrar um pouco desse drama, que se confunde com o sofrimento do próprio rio. “Na realidade, a gente fez um levantamento atual da situação hídrica do Velho Chico em diversos aspectos: navegação, pesca, abastecimento de água; então viajamos colhendo as informações do próprio ribeirinho, que é aquele que vive o dia a dia do São Francisco”, contou Charles.

 

A viagem fez parte da programação do Bicentenário de Alagoas e culminou, em Penedo, com a realização de um ato em defesa do São Francisco e a criação de um Grupo de Trabalho (GT), que contou com a participação do governador de Sergipe, Jackson Barreto.

 

Renan Filho afirmou que é necessário um esforço coletivo para revitalizar o Rio da Integração Nacional. “Quando imaginamos a programação do Bicentenário de Alagoas, pensamos, obviamente, que queríamos deixar algo para o futuro que mostrasse a nossa realidade. Esses dois trabalhos, sem dúvidas, daqui a cem anos, serão observados. O tempo voa e lá na frente vão olhar para trás e lembrar que no Bicentenário de Alagoas o Estado deixou para a posteridade um filme de Charles e um livro de Mário”, declarou o governador.

 

Segundo o diretor-presidente da Imprensa Oficial Graciliano Ramos, Dagoberto Omena, o livro Navegar é Preciso estará à venda a partir de segunda-feira (30) nas lojas física e virtual da Imprensa Oficial Graciliano Ramos. “Esse livro é o primeiro da coleção 200 Anos de Alagoas, que retrata os principais pontos do Estado. Teremos, ainda, Porto Calvo, Marechal Deodoro, União dos Palmares e Maceió”, citou Omena.

 

Prestigiaram, ainda, o lançamento das obras os deputados federal, Maurício Quintella, e estadual, Ronaldo Medeiros; o secretário de Estado da Comunicação, Ênio Lins; e da Cultura, Mellina Freitas; o vice-reitor do Cesmac, Douglas Apratto; o ex-prefeito de Traipu, Eduardo Tavares; a museóloga Carmen Lúcia Dantas, dentre outros convidados.

Por: Agência Alagoas 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *