Prefeitura de Traipu reduz 15 % do salário de servidores municipais

Crédito Foto: Reprodução

Alguns servidores da prefeitura de Traipu receberam neste fim de dezembro a notícia de que os salários de servidores  comissionados serão reduzidos em 15%.

A notícia não chegou em boa hora, visto que é época de muitas pessoas se confraternizarem e agora vão ter que reduzir as compras para o Réveillon.

Muitos que se endividaram, pensando no dinheiro que receberiam, terão que ajustar as contas.

 Em má hora 
A notícia repercutiu em algumas redes sociais. As pessoas questionavam por que tanta economia, visto que, a administração constantemente em discursos fala que está fazendo economia. “Essa agora veio em má hora” disse servidora que pediu pra não ser identificada.
Economia
A situação econômica da cidade ribeirinha de Traipu ainda é delicada. Visto que, a principal fonte de renda do município é a prefeitura. Desde o último pleito, muitas pessoas foram demitidas, alguns procuraram emprego em outros municípios e até outros estados. Há aqueles que aguardam a situação melhorar em Traipu, contudo até o presente momento a crise econômica na cidade permanece em alta.
Vários comerciantes falando de baixas vendas e torcendo pelo aumento de visitantes que possam deixar dinheiro na cidade no período de virada do ano.
Com o Banco do Brasil sem funcionar na cidade, as pessoas procuram os serviços de outras cidades e nelas estão consumindo.
Resposta 
Entramos em contato com a Assessoria da prefeitura de Traipu que emitiu a seguinte nota:

O prefeito Eduardo Tavares esclarece que determinou a redução salarial dos servidores comissionados da Prefeitura de Traipu, por um período de três meses, a partir de janeiro de 2018, para se adequar ao necessário equilíbrio fiscal. “Traipu precisa continuar sendo um dos municípios mais bem equilibrados do Brasil, do ponto de vista fiscal”, ressalta o prefeito Eduardo Tavares. A medida foi tomada de comum acordo com os secretários. Trata-se também de uma preparação para um ano que deve apresentar uma queda ainda maior nos valores das transferências da União, tipo FPM e FUNDEB, por exemplo. Por outro lado, ressalta o Prefeito, com a queda de receita, os municípios ficaram tendentes a ultrapassar o limite de gastos com pessoal, previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal. “A prefeitura está muito bem financeiramente, graças às medidas de economia e a austeridade nos gastos públicos. O problema é meramente orçamentário”, finalizou Eduardo Tavares.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *