Campanha de multivacinação imuniza crianças e adolescentes em todo o país

Recife – Começa vacinação contra o vírus H1N1 na capital pernambucana (Sumaia Villela/Agência Brasil)

No Dia D da Campanha Nacional de Multivacinação, cerca de 36 mil postos de saúde abriram hoje (16) para atender crianças e adolescentes menores de 15 anos convocados para atualizar a caderneta de vacinas. Segundo o Ministério da Saúde, 53% desse público não estão com a vacinação em dia. Mesmo após o dia D, a campanha de multivacinação continua.

A mobilização nacional, segundo o ministério, reuniu cerca de 350 mil profissionais de saúde com o apoio de 42 mil veículos. Além do envio de 143,9 milhões de doses para a vacinação de rotina, a pasta também distribuiu aos postos de saúde 14,8 milhões de doses extras de 15 vacinas. A campanha deste ano traz o slogan “Todo mundo unido, fica mais protegido”.

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, participou da campanha em Londrina, no Paraná, onde esteve pela manhã no Centro de Saúde Municipal Dr. José Guidugli. “A melhor maneira de prevenir doenças é se vacinar, então vamos aproveitar este momento na campanha pata atualizar as cadernetas. Fora isso, todo dia é dia de vacina. E em breve vamos organizar um dia de vacina nas escolas”, disse.

Rio de Janeiro

No Rio, um dos locais com grande procura pelas vacinas foi a Fundação Oswaldo Cruz, em Manguinhos, na zona norte da cidade. Foram oferecidas vacinas para crianças, adolescentes e adultos.

O público também pôde participar de uma série de atrações, como o Marcos Frota Circo, o Coral Flor do Mangue, a Mangueira do Amanhã e os cães adestrados da Guarda Municipal.

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, participou do evento e ressaltou a importância de se colocar a carteira de vacinação em dia. “O dia de hoje é muito importante, sobretudo para quem, por estar viajando ou até mesmo enfermo, não teve condições de tomar uma das vacinas. É um momento em que todos podemos colocar nossa vacinação em dia. Isto é fundamental”, disse.

A presidente da Fiocruz, Nisia Trindade Lima, ressaltou a necessidade do país manter a cobertura vacinal, a fim de evitar que doenças já erradicadas voltem. “O Brasil, que conseguiu uma boa cobertura vacinal, tem que manter. A Fiocruz participa desta campanha do Ministério da Saúde, com objetivo de proteger, através da vacinação, pessoas de todas as faixas etárias”, disse Nísia.

Dados do Programa Nacional de Imunizações (PNI), citados em nota distribuída pela Fiocruz, apontam que 760 mil crianças ainda não foram vacinadas com BCG, 950 mil com a hepatite B, 470 mil crianças ainda não foram vacinadas com pneumocócica e rotavírus.

“Ainda para esse grupo, 240 mil crianças não foram imunizadas com a vacina de meningite C. Já a pentavalente e a poliomielite também apresentam um grande número de crianças sem vacinação – são 320 mil crianças não vacinadas no primeiro caso e 790 crianças não vacinadas no outro”, informou a fundação.

Por: Traipu Notícia com Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *