Samsung enfim faz recall oficial do Galaxy Note 7 explosivo nos EUA

samsung-galaxy-note-7-azulO órgão americano CPSC (Comissão de Segurança de Produtos de Consumo) anunciou oficialmente o recall de 1 milhão de smartphones Samsung Galaxy Note 7 em risco de explodir.

Na semana passada, a CPSC disse que estava trabalhando com a Samsung para fazer o recall, e pediu a todos os donos do Note 7 que desligassem o aparelho e deixassem de usá-lo. Este aviso veio uma semana após a Samsung emitir um programa voluntário de troca, depois que dezenas de consumidores relataram dispositivos Note 7 pegando fogo.

Em declaração oficial, a CPSC diz que:

Os consumidores devem imediatamente desligar e parar de usar dispositivos Galaxy Note7 que estejam dentro do recall, adquiridos antes de 15 de setembro de 2016.

Entre em contato com sua operadora móvel, ponto de venda ou Samsung.com onde você comprou o dispositivo para receber gratuitamente um novo Galaxy Note7 com uma bateria diferente; um reembolso; ou um dispositivo novo de substituição. Visite www.samsung.com para mais detalhes.

Em uma conferência à imprensa nesta quinta-feira, a CPSC disse que o recall será feito para todos os celulares com componentes da bateria afetados – o órgão estima que isso corresponde a 97% dos Note 7 nos EUA.

“Na semana passada, nossa mensagem era desligar o aparelho; agora, é substituí-lo ou pedir reembolso”, disse um porta-voz da CPSC na conferência. O órgão diz que o Note 7 foi a causa de 92 incidentes nos EUA, incluindo 26 relatos de queimaduras e 55 relatos de danos materiais.

A Samsung anunciou que, em alguns dias, lançará uma atualização de software na Coreia do Sul para limitar as baterias em risco do Note 7 a 60%. Isso também será feito em nove outros países; a Samsung não diz quais. Vale lembrar que o aparelho ainda não foi lançado oficialmente no Brasil.

O porta-voz da CPSC também comentou sobre a decisão da Samsung de fazer um recall voluntário por conta própria – algo que, segundo uma consultoria, nem reduziu o uso do aparelho:

“De um modo geral, não é uma receita de sucesso para um recall quando uma empresa sai fazendo isso por conta própria. Na minha opinião, se alguém acha que a melhor maneira de fazer um recall é deixar nas mãos da empresa, essa pessoa tem um problema além do celular.”

Para determinar se o dispositivo está dentro do recall, o usuário precisa localizar o IMEI – está na caixa do aparelho, ou em Configurações > Sobre o telefone > Status > Informações de IMEI – e ligar para a Samsung.

Se for o caso, e se o cliente o adquiriu em uma operadora, é preciso ir até ela. Se a compra foi feita diretamente com a Samsung, ela será a responsável pela substituição ou reembolso.

Por: Gizmodo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *