Alagoas terá quatro novas indústrias no primeiro semestre deste ano

2cc16393ec8cbc5ece3c02a1da1f0778_LNa contra mão da crise e com o foco no desenvolvimento do Estado, o Governo de Alagoas busca alternativas para movimentar a economia local e gerar emprego e renda para os alagoanos. Através da política de prospecção adotada pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), novas empresas chegam a Alagoas para impulsionar e fortalecer as cadeias produtivas existentes no Estado.

 Atualmente, 21 empresas estão em processo de instalação em Alagoas. Ainda no primeiro semestre deste ano, serão inauguradas as fábricas dos grupos Cimento Zumbi, Alaplásticos, Lemix e Atacadista de Paletes de Madeira.

 As regiões onde estão sendo instaladas as indústrias foram escolhidas de acordo com as necessidades de cada empresa. Durante o ano, os municípios de Maceió, Marechal Deodoro, Rio Largo, Murici e Teotonio Vilela vão receber novos empreendimentos.

Para o superintendente de Indústria e Comercio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), André Luiz Gomes, a expectativa para o ano de 2016 é positiva e deverá alavancar a economia, beneficiando diretamente a população local.

“As empresas que estão em instalação serão responsáveis por um investimento de R$ 1,3 bilhão e deverão gerar mais de 2.500 empregos. Esse impacto positivo é resultado de um intenso trabalho de prospecção e viabilidade dos projetos. Com isso, vamos fortalecer as cadeias produtivas e gerar emprego e renda, através da diversificação na economia”, explicou o superintendente.

Novo Prodesin

 Um importante aliado na atração de novas indústrias é o Programa de Desenvolvimento Integrado do Estado de Alagoas (Prodesin) que passou por uma modernização para garantir melhores incentivos às empresas que buscam se instalar em Alagoas.

O Projeto de Lei (PL) com a reformulação do Prodesin foi resultado do trabalho conjunto entre a Secretaria da Fazenda (Sefaz) e Sedetur. Após essa modernização, Alagoas está entre os estados mais competitivos do país para atração de indústrias.

Anteriormente, a empresa com Prodesin recebia desconto de 50% do ICMS. O novo Prodesin propõe um crédito presumido de 92%, uma grande mudança na carga tributária que igualou Alagoas a Pernambuco na sua política de prospecção, por exemplo. Com a diferença que em PE o desconto de 92% é aplicado apenas para empresas que vão se instalar no Sertão.

Por: Agência Alagoas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *