Operação resulta na prisão de dez pessoas em Santana do Ipanema e Poço das Trincheiras

c50d9a5a5947e9906c1664db5642e9a2Uma operação deflagrada na madrugada desta quinta-feira (12) pelo 7º Batalhão de Polícia Militar (BPM), em parceria com o Poder Judiciário e o Ministério Público (MP), resultou na apreensão de 16 armas de fogo e na prisão de dez pessoas, nos municípios de Santana do Ipanema e Poço das Trincheiras.

Os presos são: Luiz Rocha Vanderlei, 38; José Erevaldo Ferreira Lima, 49; Severino Pereira Lima, 32; Francisco Silva Neris; José Nildo da Silva, 45; Paulo Pereira, 56; Antônio Marcos Andrade, 46; Valdemar Ferreira, 63; Reginaldo Soares Ribeiro, 45; Givaldo dos Santos, 48. Os que foram detidos em Poço das Trincheiras foram levados para a delegacia de Dois Riachos, que responde pelo município, já os de Santana do Ipanema foram encaminhados para a Delegacia Regional de Polícia (2ª-DRP), sediada na cidade.

Com eles foram apreendidas dez espingardas dos calibres 28, 32, 36, e 12; um fuzil 7.62; uma pistola 9mm e quatro revólveres, sendo um calibre 32 e o restante 38. Além disso, houve a apreensão de várias munições de diversos calibres.

Foram cumpridos 17 mandados de busca e apreensão, expedidos pelo juiz Diego Araújo Dantas, titular da comarca de Santana do Ipanema. As ordens judiciais foram solicitadas pelo promotor Luiz Tenório, da Promotoria de Justiça do município.

Segundo o capitão Winston Santana, chefe da 2ª seção de inteligência do CPAI-1, a operação é uma continuação da Operação Sertão Mais Seguro, desencadeada na região pela Secretaria de Estado de Defesa Social e Ressocialização (Sedres). Ainda de acordo com o oficial, os acusados vinham sendo monitorados pelo setor de inteligência há quase um mês.

As ações foram comandadas pelo capitão Winston Santana e o tenente-coronel Walter do Valle, comandante do Comando de Policiamento de Área do Interior (CPAI-1). Participaram das investidas militares do Pelotão de Operações Policiais Especiais (Pelopes), comandados pelo tenente Silva Neto.

Por: Minuto Sertão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *